Dúvidas

6 perguntas que mostrarão que o amor evolutivo não é para você

Por novembro 15, 2017 Sem comentários

Pode parecer estranho, mas eu separei 6 perguntas que mostrarão que o Amor Evolutivo não é para você. São algumas questões-chave que traçam o perfil de quem costuma achar que, como se diz por aí, “o universo gira ao redor do próprio umbigo”. Essas pessoas existem, claro, só que muitas vezes, por não terem a capacidade de autoconhecimento, nem reparam que agem dessa forma. Então, por favor, eu peço sinceridade nas respostas.

#01 Você é egoísta?

O egoísmo é um sentimento que tem um poder extraordinário de afastar as pessoas. O egoísta é aquele que só pensa nele e nas suas opiniões e preferências. Aquilo que o outro diz ou sente tem pouca ou nenhuma importância.

Vocês podem reparar que a rotatividade do círculo de amizades de pessoas que carregam essa característica tão ruim é altíssima. Aquele que tem o egoísmo dentro do seu espírito não consegue preservar as suas amizades, quem dirá manter um relacionamento íntimo saudável e evolutivo.

Quando aqueles que estão ao redor do egoísta começam a perceber que aquela pessoa não tem o menor respeito pelo que os outros pensam e sentem, tendem logo a se afastar. Se há uma coisa que os egoístas não têm é um amigo verdadeiro.

#2 Você é acomodado e tem resistência a mudar e amadurecer?

A zona de conforto não deveria ter esse nome, pois não existe nada mais desconfortável do que ficar estagnado e preso às mesmas situações e problemas. Mesmo assim, muitas pessoas são acomodadas e tem o hábito de buscar evitar mudanças ao máximo.

Ao perceber que vão ter que fazer algum esforço, por menor que seja, preferem desistir dos projetos, de tentar mudar, de resolver o problema. São profissionais em empurrar tudo com a barriga e preferem “deixar rolar”.

Quem fica acomodado não cresce profissionalmente, pessoalmente e muito menos como ser humano. Seus relacionamentos terminam por tédio ou porque o outro não aguenta mais a falta de maturidade emocional de alguém que não se esforça para fazer a relação dar certo e valer a pena.

#03 Você costuma guardar rancor?

As relações humanas são complicadas. As chances de que pequenos atritos ocorrerem estão sempre presentes no nosso dia a dia; seja com nossos parceiros, amigos, familiares ou colegas de trabalho. Alguns desses desentendimentos são mais intensos que outros, e algumas pessoas têm a humildade de perdoar de coração e outras tem dificuldade e guardam rancores até mesmo por anos.

Pouco importa quem começou, quem foi mais longe nas ofensas; nós devemos nutrir apenas sentimentos positivos em nosso coração e perdoar atitudes que nos magoaram – mesmo sabendo que não é fácil.

Esses sentimentos bons vão se refletir no nosso humor, no hábito de ver o mundo com bons olhos… Só há vantagens em carregar o bem dentro de nós.

Já aqueles que alimentam pensamentos e sentimentos negativos em sua alma, podem não saber, mas deixam transparecer aos mais observadores que ali está uma pessoa fria, em quem não se pode confiar. E isso só pode ter um fim: a solidão.

#04 Você costuma manipular as pessoas para conseguir o que quer?

O seu desejo é uma ordem? Se por um acaso os seus gostos não forem satisfeitos de imediato, você fará tudo – mesmo que isso implique em condutas pouco louváveis – para conseguir o que quer?

Pessoas assim, quando conquistam o que querem, ainda que de maneira traiçoeira, acreditam que estão saindo vitoriosas, quando na verdade estão contaminando e envenenando o relacionamento, causando mal a si próprios e os outros. Alguns até se arrependem depois de um tempo e conseguem se redimir, outros não têm a mesma sorte, digamos assim, e só se dão conta de todo o mal que operaram quando já é tarde demais, e o relacionamento foi prejudicado.

O remorso começa a corroer essas pessoas por dentro quando não há mais nada o que fazer, quando o mal já não tem mais conserto.

#05 Você faz questão de “esfregar” as suas conquistas nos outros?

Há um considerável número de pessoas que têm por hábito discursar e se gabar sobre suas conquistas pessoais sem parar. Falar sobre suas conquistas pessoais não é ruim, desde que feitas sem exageros e transformar o diálogo num “monólogo de como eu sou maravilhoso e incrível”.

O problema é que alguns não costumam expor essas vitórias para pessoas que estão no mesmo patamar, eles costumam falar repetidas vezes para pessoas menos afortunadas. Elas podem interpretar isso como arrogância e podem sentir que você está desvalorizando-as, mesmo que inconscientemente.

Quer seja a pessoa bem-sucedida financeiramente falando de viagens internacionais para aquele que tem o dinheiro da passagem de ônibus contada, quer seja a mulher que se vangloria das qualidades do marido para a amiga que se casou com alguém que se revelou um alcoólatra ou usuário de drogas.

Isso é pisar nos sentimentos das pessoas, mesmo que sem querer. É nada mais é do que a má e velha humilhação, e uma total falta de empatia.

#06 Você morre de raiva quando os holofotes não estão sob você?

Esse cenário é muito comum em ambientes de trabalho. Sempre tem aquele que odeia assistir ao sucesso alheio, não suporta ver que o trabalho dos outros reconhecido.

Não é raro que, nesses casos, que os invejosos acabem descontando todo a sua raiva, toda a sua ira nos funcionários com funções mais modestas.

E aí, o Amor Evolutivo é para você?

Se você respondeu “sim” a alguma dessas questões, mas não se sente mal e acha que não precisa mudar, então o Amor Evolutivo não é para você.

Agora, se você respondeu “sim”, ou pelo menos se identificou um pouco, e sentiu-se mal por ter agido ou pensado dessa forma, o Amor Evolutivo é o que você precisa para iniciar sua jornada transformadora para superar e mudar essas situações, saindo dos relacionamentos egoístas e conquistar um relacionamento evolutivo.

Comentários:
Silvano Ozyrys

Autor Silvano Ozyrys

Coach, Psicoterapeuta Corporal e estudante de Psicologia, preparando o lançamento do seu primeiro livro “Amor Evolutivo – Expansão da Consciência do Amor na Nova Era” em 2017. Silvano Ozyrys é um entusiasta pelo desenvolvimento pessoal e evolução espiritual humana, tem formação em diversas técnicas de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, buscando sempre abordagens integrais e holísticas.

Mais posts de Silvano Ozyrys